Vereador diz ser vítima de perseguição política em Reserva do Cabaçal

Compartilhe

Por: Ronildo dos Anjos


O vereador de Reserva do Cabaçal, Gilberto Dutra Barros,  que foi detido pela Polícia Militar com uma motocicleta Honda fan com queixa de roubo, no dia 28 de junho, procurou a nossa equipe de reportagem para se defender da acusação.

A referida motocicleta, está em nome de Cristiano Pontes Navarro, que seria morador da cidade de Peixoto de Azevedo. Em um documento registrado no Cartório da cidade de Peixoto de Azevedo, Cristiano diz que é proprietário do veículo, e que, em nenhum momento recebeu notificação em relação a busca e apreensão por parte da instituição financeira, e que nunca deu queixa de roubo e furto e não autorizou terceiros fazer o mesmo e, que deixa sobre a responsabilidade do senhor GILBERTO DUTRA BARROS para que o mesmo possa resolver junto aos órgãos públicos, Estaduais, Municipais e Autárquico em geral.


No documento apresentado a reportagem, o vereador diz que está muito preocupado com a baixeza política que está sendo vivenciada em Reserva do Cabaçal. Ele diz que foi vítima de uma armação política que na tentativa de lhe qualificar como receptador de objetos roubados, forjaram um mandado de busca e apreensão de sua motocicleta, visando, segundo ele, calar a sua voz.

Geral Imprimir